Desejar para criar! Sentir para agir!

Quando somos conscientes podemos fazer escolhas, quando somos conscientes podemos reformular a nossa forma de pensar, quando somos conscientes podemos mudar a nossa forma de pensar, de sentir, reaprender a construir o que faz sentido para cada um de nós.

Não há nada de errado querer, querer ter, querer ser, …em querer! Somos e devemos querer o melhor para cada um de nós e ser a melhor versão de nós próprios!

Mas por vezes o que faz sentido para nós, ou o que achamos que faz sentido para nós, o que queremos, o que desejamos para a nossa vida, o que sentimos de nós próprios, não passam de ilusões!

Ilusões que  resultam daquilo  que vemos à nossa volta, os nossos pensamentos, daquilo que sentimos, as nossas emoções.

Pois com toda a certeza, não somos o desejo de ter status, não somos o desejo de ter dinheiro, ter beleza, poder, nós não somos o nosso medo, a nossa fama, a nossa dor, a nossa raiva, a nossa condescendência, a nossa paixão… pensar que somos ou queremos ser isto não é mais do que uma inebriação.

Nós somos o que somos! Nós somos únicos, nós somos nós próprios, nós transcendemos aquilo que o mundo nos apresenta, o que vemos e até mesmo o que sentimos.

Mas o mundo nos apresenta formas, nos alicia, nos seduz e nos faz ter desejo de querer, e não há nada errado nisso, desde de que agarremos nisso e comecemos a criar o nosso próprio mundo, a nossa própria individualidade.

Mas a vida nos fez pensar que hoje somos… uma pessoa, triste, feia, gorda, crítica, pragmática, ambiciosa, defensiva, bonita, rica, pobre, teimosa, reativa, e não há nada de errado nisso, em observar isso e não focar nisso, pois isso não nos define, mas que seja sim, uma força de impulsão, que nos incite e que nos empurre para a acção, para agir, agir sobre o pensamento e sobre a emoção para construir melhor, evoluir, reaprender, reformular, mudar!

Mudar sempre para uma versão melhor de nós próprios!

 

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.